Skip to content

Program

Florestas para Água

O Cenário

Todos sabemos que a situação atual do meio ambiente está crítica. Assuntos como mudanças climáticas, desmatamento e a geração de grandes quantidades de lixo surgem sempre nas mídias, e muitos de nós estamos engajados em achar soluções antes que seja tarde demais.

O assunto é tão urgente que o que antes se chamava de aquecimento global, hoje é considerado como uma crise climática. Se as nações não cumprirem com os seus compromissos de reduzirem as emissões de gás carbônico em 45% antes de 2030, as temperaturas globais aumentarão em 1.5 graus Celsius até o fim deste século (IPCC – 2018). Se isto acontecer, os danos ao meio ambiente serão irreversíveis, com resultados desastrosos ao nosso meio de vida.

Felizmente, ainda há tempo de reverter esta tendência, e uma das maneiras mais eficientes e econômicas de fazê-la é através da restauração ecológica e do reflorestamento. Se quisermos diminuir o nível do gás carbônico, tão perigoso à vida terrestre, precisamos plantar 900 milhões de árvores até 2050.

Volunteer

Make a real difference in the local community and beyond

Like this idea?

support this project
Help us

Research

Individuals or groups can make a difference with this project

Give this project a future

be a part of this work
be our future

Já foi amplamente comprovado que o reflorestamento é a maneira mais rápida e eficaz para equilibrar o meio ambiente: as árvores sequestram e armazenam o carbôno, produzem habitat, regulam o ciclo hídrico, além de outros serviços ambientais, e por isso precisamos pôr a mão na massa o quanto antes.

 No Brasil, igual a outros países, um dos efeitos percebidos das mudanças climáticas é a escassez de água, que afeta as vidas de 46 milhões de pessoas. O desmatamento contínuo, junto a esta escassez de água, resultarão em uma situação cada vez pior. Pesquisas apontam para a perda de cobertura vegetal no Brasil em 2020: 20% da Floresta Amazônica, 45% da Caatinga, 50% do Cerrado e 93% da Floresta Atlântica – junto à biodiversidade extraordinária de cada bioma.

Precisamos agir de imediato.

Parte dos 7% remanescentes da Mata Atlântica está localizado no Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, no estado de Minas Gerais, na ponta norte da Serra da Mantiquera. É uma área de biodiversidade exuberante que abriga grande quantidade de espécies endêmicas e ameaçadas, sendo uma das áreas prioritárias para conservação do estado. A Serra é também uma bomba de água que alimenta as bacias dos Rios Paraíba do Sul e Doce.

0%
Cerrado
0%
Caatinga
0%
Amazônia
0%
Mata Atlântica

O Desafio

A bacia do Rio Muriaé, que deságua no Paraíba do Sul, engloba uma área de 8.200 km², incluindo 26 municípios (19 no estado de Minas Gerais e 7 no estado do Rio de Janeiro.) Porém, somente 4.5% desta área permanece sob cobertura florestal, o que faz a água da chuva escorrer rapidamente em vez de infiltrar e alimentar o lençol freático, causando enchentes e danos em larga escala.

O desafio é reverter os impactos causados pela perda de cobertura vegetal nesta hidrobacia, para eliminar o problema de escassez de água e evitar que as minas de água sequem na época da seca. Isto afeta as vidas de todos que depende da água: plantas, animais e seres humanos.

O que podemos fazer?

Sem árvores não há água, e sem água não há vida. Então, se plantarmos árvores, plantamos também água. Trata-se de um esforço conjunto entre Iracambi com as comunidades locais, que trabalham juntos para solucionar o problema pela raiz. No viveiro florestal de Iracambi, fazemos mudas de árvores para serem plantadas acima das minas de água e nas margens dos rios nas propriedades de agricultura familiar. Assim, minimizamos as enxurradas, aumentamos a cobertura vegetal, protegemos e restauramos os recursos hídricos.

embaixadora-arielle

Arielle Canedo

Coordenadora

Programa: Gestão de Recursos Naturais

O Projeto

Nosso principal projeto consiste na restauração ecológica da floresta, na Zona de Amortecimento do Parque da Serra do Brigadeiro. Na medida em que cresce a conscientização ambiental e se aumenta a demanda da restauração florestal, nós do Iracambi estamos impulsionando nossos esforços no plantio de árvores para cumprir a nossa missão de Salvar Florestas e Transformar Vidas. Até agora já plantamos 140.000 árvores, mas ainda está muito longe de ser o suficiente. Se quisermos salvar o planeta, teremos que fazer muito mais.

Aqui entra o nosso projeto Florestas para Água. É um projeto 100% direcionado ao reflorestamento em propriedades de agricultura familiar, oferecendo mudas, orientações sobre o uso de adubos orgânicos, uma pequena ajuda financeira para as famílias participantes, apoio no plantio e monitoramento ao longo de dois anos. O mapa abaixo mostra as propriedades onde estamos reflorestando atualmente – todas incluídas nas Áreas de Proteção Ambiental na Zona de Amortecimento do Parque da Serra do Brigadeiro.

Monitoramento digital

O projeto utiliza um sistema de monitoramento digital para acompanhar o crescimento das árvores ao longo de dois anos. Deste modo, podemos ter certeza de que as mudas estão crescendo bem, ajudando a recuperar e proteger a água, estabilizando os solos e melhorando a qualidade da água enquanto crescem.

Nossos Parceiros

O projeto Florestas para Água tem recebido financiamentos de várias fontes ao longo dos anos. Nosso apoio mais recente vem de parceiros corporativos em Hong Kong, Inglaterra e Brasil, além do BrazilFoundation, BOVESPA (Fundo Socioambiental da Bolsa de Valores em São Paulo) e da plataforma crowdfunding GlobalGiving.

0
Árvores plantadas
0
2020 Meta de árvores plantadas
US$ 0
2020 Meta de recursos financeiros

Plantando árvores, plantando água – juntem-se a nós!

Sabia que você também pode fazer parte do projeto Florestas para Água? A cada R$20 vamos plantar uma árvore nativa e monitorar seu crescimento durante 2 anos. Com a sua ajuda, vamos plantar mais árvores  em propriedades de agricultura familiar para restaurar a água, sequestrar o carbono e ajudar a minimizar os efeitos das mudanças climáticas. Além disso, as florestas novas aumentam o habitat natural, melhoram a fertilidade do solo, elevam as rendas rurais e ajudam na conscientização da sociedade a respeito do desmatamento e das mudanças climáticas.

Financiadores

Parceiros

Prêmios